Uma mulher de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, desenvolveu transtorno bipolar e compulsão alimentar aos 15 anos, quando pesava 45 kg. Hoje, aos 32 anos, com mais de 150 kg, Daniele de Oliveira também tem depressão e hipertensão, e luta por atendimento na rede pública de saúde.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), um em cada quatro adultos brasileiros está obeso. É uma doença que pode desencadear outras complicações, como aconteceu com a aposentada Daniele.

Fazer tarefas simples do dia a dia como alçar um sapato, levantar do sofá ou subir uma escada com menos de 15 degraus, são verdadeiros desafios para Daniele. Depois de desenvolver transtorno bipolar e compulsão alimentar aos 15 anos, ela ganhou 50 kg em menos de 6 meses. Hoje, a aposentada precisa tomar vários medicamentos todos os dias.

“Eu fico dentro de casa, dormindo, para esquecer que eu tenho esse problema. Eu prefiro esquecer que eu tenho, então eu durmo, durmo, durmo. Esses últimos dias eu só estou chorando, depressiva dentro de casa”, contou Daniele.

Daniele conta com a mãe Edileuza de Oliveira, que é cabeleireira e se desdobra para ajudar a filha, principalmente para buscar o tratamento dela na rede pública de saúde. Elas já procuraram nutricionista, endocrinologista e até psicólogo, mas não encontram.

“Não é fácil, porque atrapalha no meu trabalho, quando acontece alguma coisa com ela, quando está em crise, quando está deprimida, chorando. Eu deixo tudo, deixo trabalho, converso com as clientes, as clientes já me entendem: ‘vai Edi, vai cuidar dela’. Eu mostro às vezes o áudio para a cliente e a cliente fala ‘pode ir’. Tem sido assim, nunca deixei ela sozinha”, disse Edileuza.

A obesidade, diferentemente do que muita gente pensa, é uma doença crônica. De acordo com a nutróloga Carla Freitas, a obesidade precisa de um tratamento extenso.

“A obesidade não é uma questão estética, simplesmente ganhei um pouquinho de peso. A obesidade é uma doença crônica, assim como a diabetes, hipertensão arterial, e ela depende de um tratamento para a vida. Não é porque você pegou um paciente obeso, conseguiu emagrecer, que você vai poder tirar o medicamento dele definitivo, não é assim que funciona”, explicou Carla.

Depois de tanto tempo de luta contra uma doença tão cruel, emagrecer representa o sonho de viver melhor para Daniele. “Meu maior sonho é emagrecer para eu poder ter forças para criar meu filho, aquela criança linda que vocês viram aqui e ter mais anos de vida, porque meu filho é que me dá carinho, meu filho é minha existência de vida”, relatou Daniele.

Em relação a falta de atendimento da saúde pública relatada pela família, a Secretaria de Saúde do município informou que oferece consultas e atendimentos nas unidades básicas, com médico generalista, psicólogo nutricionista, educador físico e assistente social.

Candidatos à prefeitura de Salvador reagiram à decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) de proibir todos os eventos presenciais de campanha eleitoral. A resolução, publicada na última terça-feira (10), tem efeitos válidos a partir desta quarta (11) em toda a Bahia (leia mais aqui). O impacto da decisão já foi sentido nas agendas dos concorrentes ao Palácio Thomé de Souza, já que boa parte dos compromissos de campanha foram cancelados.

“Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel.O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita.O sol não te molestará de dia nem a lua de noite.O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma.O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.”

Comentários