Graciele Lacerda explica como está Zezé Di Camargo após morte de Francisco

Graciele Lacerda e Zezé di Camargo (Foto: Reprodução)

Graciele Lacerda contou em suas redes sociais que Zezé Di Camargo, ainda está muito abalado pela morte de seu pai, Francisco Camargo, que aconteceu no dia 23 de novembro.

A esposa do sertanejo foi questionada sobre como ele estava lidando com a situação, e relatou na caixa de perguntas e respostas: “ele está bem desanimado e pensativo. Nessas horas a gente avalia muita coisa, avalia pessoas, situações, valores”, começou ela, que fez questão de relembrar a sensação de perder alguém tão próximo.

“Como perdi meu pai, sei exatamente o que ele está sentindo. Mas estou do lado dele, sempre falando coisas positivas, fazendo ele distrair um pouco. Mas já já ele volta com tudo”, disse.

Seu Francisco, como ficou popularmente conhecido tinha 83 anos, e segundo o hospital onde estava internado, morreu devido à “uma instabilidade hemodinâmica e parada cardiorrespiratória”.

Nesta semana, a influencer também foi questionada se a família Camargo irá comemorar o Natal mesmo sem a presença do patriarca, e respondeu que sim, pois era o desejo dele. “Meu sogro queria passar o natal na fazenda, e por isso eu estava atrás de árvore de natal. Mesmo sem ele, vamos fazer o nosso natal pela minha sogra e com a família junto. Claro que não será o mesmo, mas vamos todos nos reunir, porque sei que ele ia ficar muito feliz”.

Há alguns dias, antes do ocorrido, Graciele falou que queria emagrecer para fazer algo no estilo projeto verão. “Estou em uma dieta nova. A ideia é ser um Projeto Verão, mesmo. Quero dar uma secada. Acho que todo mundo nessa época já começa a se preparar para o verão e se preocupar, né? Para a gente colocar um biquíni e chegar nas festas de fim de ano comendo à vontade!”

Leia também  4 coisas que tem de parar de fazer já se quiser emagrecer (e manter o peso)

“Não é sobre emagrecer, é sobre ter saúde e se amar! Por muitos anos eu fui uma falsa magra, daquelas que tem um corpo legal, mas o índice de gordura corporal estava super alto. Não era apenas malhar para comer e sim aprender a comer para refletir no meu corpo. Depois dos 30 muita coisa muda e foi aí que eu senti que não estava no caminho certo”, continuou ela.

“Depois dos 30 muita coisa muda e foi aí que eu senti que não estava no caminho certo. Mudei não só a minha alimentação, mas o jeito de me relacionar com ela. Percebi que não é só comer diet/light, que não tem a ver com barrinha de cereal. É comer arroz, feijão, carne… É saber fazer minhas próprias escolhas. Tudo isso aprendi depois que adotei a reeducação alimentar”, concluiu.

DEIXE SUA OPINIÃO

comments