Emagrecer não é tarefa fácil, ainda mais com a rotina moderna atribulada e a oferta crescente de fast foods em aplicativos de celulares. Nunca foi tão fácil pedir comida pronta em casa. Contudo, um jovem são-carlense conseguiu o que para muitos ainda é um sonho distante. Ele perdeu mais de 50 kg através de dieta e da prática esportiva.  De acordo com o Ministério da Saúde, o número de brasileiros acima do peso cresce a cada ano, mais da 50% da população já acumula os quilos a mais na balança. O universitário Bruno Henrique da Silva, de 25 anos, estava dentro das estatísticas, pesando 155.5 kg ele decidiu que era hora de mudar.  “A vontade para emagrecer veio quando eu me pesei e tive noção do peso que eu estava. Não tinha costume de me pesar antes. Eu tinha muita limitação pelo peso, não dormia bem, tinha limitação para fazer as coisas e daí veio a vontade”, contou.   

Emagrecimento mudou as fotos do estudante – Foto: arquivo pessoalIntegrante do time São Carlos Bulldogs, de futebol americano, o jovem sentia o excesso de peso nas atividades físicas que precisa desempenhar no esporte. Motivado, ele decidiu tentar a dieta por conta própria.  “Os primeiros passos foram a reeducação alimentar, cortar refrigerante e reduzir a quantidade de comida. Retirei quase todo o carboidrato das refeições e fiz exercícios aeróbicos diários. Já tentei outras vezes, já até consegui resultado, mas sempre acabava voltando todo o peso, dessa vez eu consegui por preparar o psicológico para manter a dieta”, explicou.  O estudante disse que o maior desafio foi mudar a alimentação e cortar os alimentos que poderiam atrapalhar, como refrigerante e bebida alcoólica. Mas garante que com o tempo, o corpo se acostuma e é mais fácil manter o foco no objetivo de perder peso.  

Vida novaQuestionado de como se sente hoje, com 50kg a menos, ele afirma que a vida é outra. “Com certeza valeu a pena, tanto na autoestima quanto nas limitações de antes, não me sinte mais tão cansado, tenho mais vontade de fazer as coisas”.  A dica para quem também está na luta é “manter a cabeça no lugar, sempre pensar nos resultados e não desistir, não é fácil, mas não é difícil, tem que se manter sempre firme”, garante Bruno.   

O jovem conseguiu grande resultados em pouco tempo e por conta própria, mas como ele mesmo afirmou, esta não foi a primeira tentativa de perder peso. Assim como muitos, seguir dietas por impulso ou por não se planejar pode acabar frustrando a pessoa.   

AtençãoA nutricionista Luiza Ferreira de Lahóz alerta para a ilusão da dieta milagrosa. “Não existem fórmulas mágicas. A pessoa precisa querer, é o primeiro passo. Não porque quer parecer com fulana da capa de revista, não porque o vizinho está magro eu quero ficar igual. Tem que ser porque a pessoa quer emagrecer por ela, buscar uma melhora de vida para ela própria”, acrescenta.  Luiza destaca que o motivos mais comum paras pessoas a perderem peso é a estética. Entretanto, de acordo com a experiência profissional dela, os resultados se tornam eficientes quando a pessoa transforma a mente e entende que o emagrecimento é relevante para a melhora da saúde. 

Foto: arquivo”O principal desafio é ver o peso diminuindo na balança, e quanto não se vê esse resultado, a pessoa pode ficar frustrada. Muitas vezes a pessoa perdeu gramas na balança, mas as roupas ela já perdeu há muito tempo, porque a composição corporal não é vista na balança, o principal desafio é desapegar da balança. Ver o peso é muito gratificante, claro. Entretanto, as pessoas estão ficando doentes, com anemia, hipoglicemia. Às veze é melhor a redução ser de forma lenta”, ressalta.  O próprio exemplo de Bruno, que perdeu 50 kg, só foi possível por meio de uma mudança na mente. O fator é decisivo psicólógio é decisivo para a nutricionista. Ela dá dicas às pessoas que estão na luta para uma vida mais saudável e mais leve, em todos os sentidos.  “Se a pessoa tiver muita dificuldade, se não conseguir se motivar ou se ficar se comparando, procure um profissional, algumas pessoas precisam procurar psicólogo também. O ideal é diminuir industrializados, aumentar quantidade e de verduras e hortaliças, ter uma refeição limpa. Buscar não ter exagero. Deve-se prestar atenção no intestino, para ver como está funcionando, no sono, se está tudo bem, mas sempre procurar um profissional para orientar, fazer planejamento e dar o suporte necessário”, finalizou.

Comentários