Parceria entre Cetam e SES fortalece o acolhimento a surdos na saúde

Curso pode ajudar a promover uma cidadania mais inclusiva | Foto: Erick BitencourtManaus –O trabalho que ocorre em parceria com a Secretária deEstado de Saúde (SES-AM) junto com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas(Cetam), está com profissionais da área da saúde capacitados ara autuarem compacientes surdos

Em um país onde 5% da população é composta por surdos, segundodados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), faz-se cada vezmais necessário formar e instruir pessoas para que saibam se comunicar epromover a inclusão de deficientes auditivos na sociedade

Ofisioterapeuta Humberto Luiz de Oliveira Lopes atua no CRCA e, pela primeiravez, está tendo contato com a Língua Brasileira de Sinais (Libras). “Precisamosestar preparados quando nos depararmos com um paciente surdo. Por isso é precisodominar Libras. Assim, evitaremos situações delicadas e conseguiremos prestarum melhor acolhimento e repassar a informação correta”, ressalta

SegundoLopes, é importante cada um fazer a sua parte e ajudar a promover uma cidadaniamais inclusiva. Ele explica que o conhecimento contribui para superar opreconceito, pois a informação ajuda as pessoas a se verem como iguais e a setratarem melhor, sem discriminação. “O curso é apenas um ponto de partida paratrazer enriquecimento pessoal e profissional para cada um de nós

”Aprendendosempre –A enfermeira Gisele Menezes conta que estava em busca de um curso nessa área enão perdeu tempo quando surgiu a oportunidade de aprender Libras. Ela, quetambém é instrutora de cursos de saúde no Saavedra, diz que já sentiudificuldade ao precisar atender um paciente surdo e não conseguir se comunicarcom ele. “É frustrante demais não poder prestar a ajuda necessária a quemprecisa. E isso me motivou a procurar mais informações sobre a língua desinais”, lembra

 Funcionamento – Alanna Silva Coelho é instrutora de Libras instrumental

Leia também  Paulo Gelatti ensina como emagrecer saudável para o Verão

Ela informa que para essa turma de profissionais da SES-AM foi elaborado umcurso que atende especificidades da área. “Serão formados profissionais quepassarão a desempenhar suas atividades de modo mais eficiente nas unidades desaúde”, destaca Alanna

*Com informações da assessoriaLeia Mais:Médicos apontam riscos em se tomar semaglutida para emagrecerHidratação: mantenha sua saúde nesse verãoDor de estômago: saiba as causas mais comuns e riscos da automedicação