Bike indoor, esteira, escada, transport. Esses são alguns dos aparelhos que você usa na academia para fazer um treino para melhorar o condicionamento cardiorrespiratório ou emagrecer. Nesse sentido, a rotina é mais ou menos assim: você mantém uma determinada marcha por cerca de 30 minutos ou até mais, dependendo do seu ânimo e fôlego. Ou, para dar uma variada, aposta em um treino intervalado de alta intensidade – que nada mais é que o popular HIIT, quando se alterna a velocidade, de modo que a frequência cardíaca atinja picos máximos de esforço em determinados momentos. Obviamente, nada disso está errado. Mas é muito melhor você direcionar seu treino de acordo com o seu objetivo ou necessidade, quando se escolhe um desses aparelhos para se exercitar. Afinal, há treinos mais produtivos, visando resultados consistentes, quando se vai direto ao ponto.

Os treinos de corrida podem ser realizados em esteiras, mas é necessário também ter a vivência de correr na rua, pelo menos uma vez na semana (Foto: Freepik)

Para obter o melhor resultado em uma bike indoor ou esteira, por exemplo, é preciso, antes de mais nada, escolher uma meta a ser atingida em um determinado período de treinamento – sim, você pode ter vários objetivos, mas é melhor escolher um por vez. Não dá para atirar para todos os lados, sob o risco de não se chegar a lugar algum. Basicamente, existem quatro objetivos: melhorar o desempenho na corrida para participar de provas, emagrecer ou manter o peso, afiar o condicionamento cardiorrespiratório (que passa pelo fortalecimento do coração e pulmões) ou simplesmente ter uma melhor qualidade de vida, que abrange também manter o colesterol e triglicérides controlados.

Para obter o melhor resultado em uma bike indoor é preciso escolher uma meta a ser atingida em um determinado período de treinamento (Foto: Freepik)

Agora, nada é tão simples quanto parece. Mesmo quando o objetivo é ser um bom corredor para percorrer distâncias cada vez maiores na rua, o treino costuma variar, desembocando em outras vertentes. É preciso, por exemplo, fazer programas específicos de treinamento de resistência, potência e força, de acordo com a distância da prova a ser disputada. Os treinos podem ser realizados em esteiras, mas é necessário também ter a vivência de se correr na rua, pelo menos uma vez na semana. Existem esteiras bem modernas no mercado que proporcionam um treino parecido ao de rua, mas nada substitui o piso e o clima que se vai encontrar em uma prova ao ar livre.Para os demais objetivos, o treino pode ser feito nos outros aparelhos do chamado “segmento cardio” de sua academia. No entanto, é importante que se varie o estímulo, não se restringindo a uma única máquina. Tem aquela velha máxima que prega que o corpo costuma se adaptar ao estímulo do exercício e, assim, não há mais evolução. Pois bem, isso também se aplica aqui.

O HIIT, não se engane, continua com força máxima, principalmente quando se quer emagrecer, como comprovam os estudos afins. Mas há outras formas de se produzir resultado, como fazendo um revezamento entre os aparelhos, em uma espécie de circuito de treinamento. Esse tipo de treino costuma ser importante para manter a motivação em alta e nocautear o marasmo de ficar trinta minutos que seja, fazendo o mesmo exercício. Se bem que, a interação e o entretenimento que os mais tecnológicos aparelhos promovem são tantos, com direito até a uma conexão Netflix, dependendo da modernidade da máquina, que ficar fazendo o mesmo exercício, minutos a fio, passa a ser divertido.Na dúvida do que fazer, converse com o seu professor. Não faz mais nenhum sentido você correr ou pedalar aleatoriamente, como que empurrando com a barriga o “treino cardio”. Pense, grande. Pense no resultado rápido que você quer obter.

Comentários