As oleaginosas – como a castanha-de-caju, castanha-do-pará, amendoim, nozes, amêndoas, avelãs, macadâmia, pinhões e pistache – podem ser aliadas da dieta se consumidos em pequenas quantidades.

Elas são ricas em gorduras boas que melhoram o colesterol, além de fornecerem zinco, magnésio, vitamina do complexo B, selênio e fibras para o corpo.

1.Ajudar a emagrecer, pois contêm fibras, proteínas e gorduras boas, que dão mais saciedade;2. Melhorar o colesterol, pois são ricos em gorduras insaturadas, que reduzem o colesterol ruim e aumentam o bom;3.Fortalecer o sistema imunológico, por serem ricas em zinco e selênio;4. Melhorar o intestino, por conter fibras e gorduras boas;5. Prevenir aterosclerose, câncer e outras doenças, por serem ricas em nutrientes antioxidantes como selênio, vitamina E e zinco;6. Dar mais energia, por ser rica em calorias;7. Estimular a massa muscular, por conter proteínas e vitaminas do complexo B;8. Atuar como anti-inflamatório, pois as gorduras boas reduzem a inflamação no corpo, o que diminui dores nas articulações, previne doenças e ajuda na perda de peso.

A quantidade de castanhas recomendadas durante o dia para emagrecer é de cerca de 50 a 100 kcal, o que equivale de 2 a 4 castanhas-do-pará, ou até 10 castanhas-de-caju ou 20 amendoins, por exemplo.

Quem deseja ganhar massa muscular pode consumir o dobro desta quantidade, tento atenção para não ultrapassar 4 castanhas-do-pará por dia, pois ela é muito rica em selênio e o excesso deste mineral pode causar intoxicação e problemas no organismo, como queda de cabelo, fadiga, dermatite e enfraquecimento do esmalte dos dentes.

Além disso, é importante lembrar que crianças e idosos devem consumir uma quantidade menor e que o consumo excessivo pode engordar. (Com informações do portal Tua Saúde)

Entre os demitidos está o presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani, polêmico maestro que ligou rock ao satanismo

Comentários