A seleção brasileira perdeu a final do Torneio Internacional de Futebol Feminino, na China, contra as donas da casa, na manhã deste domingo (10). A partida terminou 0 a 0 no tempo normal e foi decidida nos pênaltis, com a seleção chinesa vencendo por 4 a 2. 

No primeiro tempo a equipe chinesa se destacou por sua agilidade e marcação cerrada. Mas as brasileiras foram aos poucos envolvendo a equipe adversária, com Debinha e Ludmila criando boas oportunidades para marcar. 

A seleção brasileira teve mais dificuldade no segundo tempo, quando o jogo se tornou mais agressivo, com muitas faltas das duas equipes. As chinesas adotaram uma tática mais ofensiva e deram alguns sustos nas adversárias. 

Nos pênaltis, as chinesas levaram a melhor com chutes fortes e precisos. Andressinha e  Tamires perderam  a chance de marcar e a China conquistou o Torneio antes da quinta cobrança, vencendo as  brasileiras por 4 a 2. 

Foi a primeira vez que a Globo transmitiu um amistoso da seleção feminina brasileira. A emissora conquistou o recorde mundial de audiência da modalidade em julho, durante a Copa do Mundo, quando mais de 30 milhões de pessoas assistiram às oitavas de final contra a França. 

Você já conhece as vantagens de ser assinante da Folha? Além de ter acesso a reportagens e colunas, você conta com newsletters exclusivas (conheça aqui). Também pode baixar nosso aplicativo gratuito na Apple Store ou na Google Play para receber alertas das principais notícias do dia. A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade. Obrigado!

Mais de 180 reportagens e análises publicadas a cada dia. Um time com mais de 120 colunistas. Um jornalismo profissional que fiscaliza o poder público, veicula notícias proveitosas e inspiradoras, faz contraponto à intolerância das redes sociais e traça uma linha clara entre verdade e mentira. Quanto custa ajudar a produzir esse conteúdo?

Copyright Folha de S.Paulo. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.

Facebook Comments