A relação entre o Soundgarden e a família Cornell anda abalada desde o falecimento de Chris, já que a viúva Vicky está processando os caras por supostamente não pagarem royalties com o objetivo de terem acesso a vocais inéditos.

Enquanto isso, os membros remanescentes alegam que a família de Cornell não está liberando demos gravadas pelo músico para um último disco da banda. Segundo eles, as canções foram compostas e gravadas em conjunto — e parece ter surgido uma boa prova disso.

A música ‘Stone Age Mind’ foi trazida ao Soundgarden pelo Chris pouco antes de sua morte, mas sua intenção era que fosse uma música do Soundgarden para o novo álbum. Chris me mandou um e-mail em 3 de Março de 2017, no qual Chris falou sobre a música: ‘Precisa de vocês para soar certo….Eu acho que precisa ser trabalhada com todos nós em uma sala. Uma vez que eu cantei no refrão eu não tive certeza do que fazer com ele, então os três são diferentes…De toda forma, vamos melhorá-la quando nos juntarmos em uma sala’. Baseado nisso, eu acredito que os arquivos de áudio dessa música teriam suas partes instrumentais, assim como vozes, interpretadas apenas pelo Chris.

Em um esforço para finalizar o álbum, marcamos mais algumas sessões de gravações de vários dias no estúdio Strange Earth em Seattle durante Agosto-Setembro de 2016 e Janeiro de 2017. No fim de Abril de 2017, novamente nos juntamos em Seattle para um tempo no estúdio.

Quando morreu, Chris possuía gravações multi-faixa das sete Gravações de Áudio Não Lançadas bem como diversos outros arquivos de áudio gravados pelo Soundgarden planejados para o novo álbum de estúdio do Soundgarden (coletivamente chamados de ‘Arquivos do Álbum’).

Os Arquivos do Álbum estavam armazenados em pelo menos um (e talvez mais) dos laptops do Chris, e talvez em outros dos computadores ou dispositivos do Chris, porque ele estava trabalhando em suas partes vocais e instrumentais para as faixas durante a turnê (usando o método de ‘overdubbing’). Em respeito à família de Chris, os membros do Soundgarden e de nossa equipe fizeram com que todos os bens pessoais de Chris, incluindo seu(s) laptop(s), fossem entregues imediatamente a Vicky Cornell. Infelizmente, percebemos depois que Chris tinha as únicas versões multi-faixa existentes das Sete Gravações de Áudio Não Lançadas que incluem os overdubs vocais e instrumentais de Chris, juntamente com outros Arquivos do Álbum.

Cameron ainda afirmou que todos os “Arquivos do Álbum” são “material do Soundgarden”. Ele cravou que isso há “abundante evidência, incluindo e-mails” como o que Thayil citou em sua fala. Arquivos compartilhados via Dropbox e performances ao vivo de algumas das canções também são citados como provas pelo baterista.

Matt ainda deixou claro que os arquivos não foram “exclusivamente gravados por Chris”, e citou o exemplo da música “Ahead of the Dog”, que foi apresentada pelo Soundgarden bem antes de 2017. Rebatendo o argumento de Vicky de que tudo teria sido gravado por Chris na Flórida, onde o processo corre, ele finalizou garantindo que sabia que “Chris constantemente trabalhava de seu estúdio de gravação pessoal em sua casa em Nova Iorque”.

Segundo Vicky Cornell, a banda estaria “segurando” royalties devidos para tentar forçar a sua família a liberar os áudios gravados por Chris antes da sua morte. Por outro lado, os músicos dizem que Vicky tem “as únicas versões multi-faixa das gravações” e “se recusa a devolvê-las há mais de dois anos”.

Facebook Comments