O Sport repetiu o filme da temporada passada e se despediu da Copa do Brasil na primeira fase. Com direito a gol rubro-negro anulado no último minuto, o Leão não aproveitou a vantagem do empate e foi derrotado pelo Brusque, no Estádio Augusto Bauer, em Santa Catarina, no placar de 2×1. Dessa forma, os leoninos perdem a oportunidade de embolsar R$1,03 milhão, valor que a diretoria contava para o planejamento do restante da temporada. Agora, os comandados de Guto Ferreira tentam a recuperação no próximo sábado, quando enfrentam o Náutico, pela Copa do Nordeste.

A bola rolou e os catarinenses mostraram que sabiam da importância em obter a vantagem no placar logo nos primeiros minutos. Empurrado pelas arquibancadas animadas, o time quadricolor manteve a agressividade que rendeu bons resultados na temporada. O Sport bloqueava a maioria das investida dos catarinenses, que insistiam nas jogadas pelos lados e arremates fora da área. Sofrendo uma pressão incessante, os rubro-negros responderam com autoridade aos 20 minutos. Marquinhos recebeu lançamento, ganhou a dividida contra o zagueiro e ficou de frente com Zé Carlos, mas o goleiro espalmou para o escanteio, na melhor oportunidade até então.

Na sequência, os donos da casa repetiram a investida nas laterais rubro-negras, desta vez no lado de Raul Prata, e o Leão sofreu um duro golpe. Após cruzamento, Edu ganhou no alto e desviou a bola com firmeza para abrir o placar. Os leoninos não souberam reagir ao gol tomado e ficaram desnorteados em campo. O Brusque, contudo, falhou na tentativa em ampliar o marcador, e coube ao Sport aproveitar a ineficácia dos quadricolores. Em cobrança de falta, Raul Prata atingiu a trave e, no rebote, Leandro Barcía estufou as redes de Zé Carlos. A equipe pernambucana se reorganizou taticamente e voltou a incomodar a defesa adversária. No último ataque antes do intervalo, Luan Polli faz um verdadeiro milagre e assegurou o empate na primeira etapa. O Brusque levou um tempo para reencontrar o ritmo da etapa inicial, mas o Sport não conseguiu oferecer perigo nos primeiros minutos. Os pernambucanos até tiveram um ataque com potencial, aos 13 minutos, mas Hernane demorou a chutar e foi travado, desperdiçando outra oportunidade. Sem tomar sustos, Guto Ferreira promoveu a entrada de Ronaldo e Ewandro nos lugares de João Igor e Leandro Barcía, respectivamente. Depois das substituições, porém, o cenário da partida foi outro. O ímpeto do Brusque cresceu e espaços surgiram, mas acabou que o aproveitamento catarinense no alto foi determinante. Aos 36, após cobrança de escanteio, Ianson subiu mais do que a defesa do Sport e desviou para as redes. Os rubro-negros não tiveram outra opção a não ser partir para cima. No último lance, Raul Prata mirou a área em cobrança de falta e, em confusão, Elton ganhou, resvalou de cabeça e empatou o marcador. No entanto, os jogadores do Brusque reclamaram falta no goleiro e surgiu uma indefinição entre o árbitro e a bandeira. Após muita discussão e até mesmo uma nova confirmação do gol, o a arbitragem voltou atrás e anulou o gol, para o lamento dos rubro-negros.

Zé Carlos; Gustavo Henrique (Emerson Martins), Ianson, Everton Alemão, Airton; Rodolfo Potiguar, Zé Mateus, Thiago Alagoano; Alex Sandro (Dandan), Edu e Marco Antônio.. Técnico: Jersinho Testoni

Comentários