Receber uma mensagem personalizada de uma celebridade é um presente e tanto. Agora, essa surpresa se tornou mais acessível, a partir de apenas alguns cliques em um aplicativo e por até 3 mil dólares. 

A startup Cameo, que paga para famosos gravarem vídeo para seus usuários acaba de levantar 50 milhões de dólares em investimentos na série B de aportes, segundo o TechCrunch. O fundo foi liderado por Kleiner Perkins e The Chernin Group, Spark Ventures, Bain Capital e Lightspeeed Venture Partners participaram da rodada. 

Com esse valor, a empresa já recebeu 65 milhões de dólares em investimentos. A empresa não abriu o valor da companhia com o novo aporte, mas cálculos do PitchBook afirmam que o valor da startup é de aproximadamente 300 milhões de dólares. A empresa foi fundada por Steven Galanis, Martin Blencowe e Devon Townsend em Chicago, em 2017. 

Por valores que vão de 5 a 3 mil dólares, qualquer pessoa pode pedir por mensagens em vídeo de suas celebridades preferidas, como atletas, comediantes, atores, músicos e influenciadores de redes sociais.

Mais de 15 mil famosos já estão cadastrados, mas a empresa acredita que pode chegar a 5 milhões. Um dos investidores e produtor de conteúdo para o app é o rapper Snoop Dogg – um vídeo feito por ele custa mais de 3 mil dólares.

Tom Felton, o ator de Draco Malfoy dos filmes de Harry Potter, grava uma mensagem por 333 dólares. Um alô de Charlie Sheen, ator conhecido pelo seu papel em Dois Homens e Meio, custa 550 dólares.

Caitlynn Jenner, atriz e socialite do clã Kardashian, pode fazer um vídeo por 2.500 dólares. Até Heather Matarazzo, atriz que interpretou Lilly, a melhor amiga da princesa Mia Thermopolis nos filmes O Diário da Princesa, está no catálogo da startup, por 100 dólares. Cerca de 25% desse valor fica com a companhia. 

Fazer as pessoas se sentirem mais próximas de famosos é rentável para a companhia. Em dezembro do ano passado, a startup já tinha realizado mais de 100 mil transações. No fim do mês que vem, o volume já vai ter triplicado, com quase 2 mil pedidos por vídeo, estima o TechCrunch. O faturamento cresceu 5 vezes em um ano.

A startup surgiu para enviar mensagens de parabéns para amigos, mas já está sendo usada para outros propósitos. De acordo com o presidente, empresas de vendas estão usando o serviço para atrair clientes, por exemplo.