Conhecido por seu estilo fantasioso único, o diretor americano Tim Burton completa, neste sábado (25), 60 anos de idade.Na ativa desde 1971, o cineasta é responsável por longas de sucesso, que até hoje têm uma legião de fãs espalhada pelo mundo, como é o caso de “Os Fantasmas se Divertem” (originalmente “Beetlejuice”; 1988) e “Edward Mãos de Tesoura” (1990). Além de dirigir, Burton também produziu títulos que marcaram época, caso de “O Estranho Mundo de Jack” (1993) e “James e o Pêssego Gigante” (1996).

– Os Fantasmas se Divertem (1988) A comédia com pitadas de horror em que uma garota se muda com os pais para uma casa onde mora um casal de espíritos foi um grande sucesso em 1988. Depois que ficou entre os dez filmes mais lucrativos daquele ano nos Estados Unidos, a Warner Bros. tentou, diversas vezes, reviver a história com uma sequência. Desde então, rumores sobre a continuação se espalham. Mas, no ano passado, as preces dos fãs finalmente foram atendidas com o anúncio de “Beetlejuice 2”. Detalhes sobre o projeto, inclusive a data de lançamento, continuam em segredo.

– Batman (1989) Apesar de ter se tornado um dos personagens mais icônicos da carreira de Michael Keaton, a decisão de escalar o ator para viver o homem morcego não foi bem recebida pelos fãs dos quadrinhos da DC. A Warner Bros. chegou a receber cerca de 50 mil reclamações de pessoas que o consideravam uma péssima escolha. Três anos depois, Keaton acabou reprisando o papel em “Batman: O Retorno” (1992).

– Edward Mãos de Tesoura (1990) Pode parecer impossível pensar em um Edward Mãos de Tesoura que não seja Johnny Depp, mas, antes de o ator ser escalado para o papel, outros queridinhos de Hollywood foram considerados: Tom Hanks, Tom Cruise e Jim Carrey são alguns deles. A opção mais inusitada dessa lista, no entanto, foi Michael Jackson. Durante a pré-produção do filme, o rei do pop deixou claro seu interesse em protagonizá-lo, mas foi ignorado por Tim Burton.

– O Estranho Mundo de Jack (1993) Ao contrário do que muitos pensam, Tim Burton não dirigiu a animação sobre Jack Skellington, esqueleto que quer deixar o Halloween para trás e cuidar das comemorações de Natal. Apesar de ter produzido, criado a história, imaginado o visual e ter seu nome no pôster do filme, Burton precisou passar a direção para Henry Selick, pois na época estava ocupado comandando “Batman: O Retorno” (1992).

– Marte Ataca! (1996) Um fracasso de bilheteria, o filme acabou se tornando, com o tempo, um sucesso cult. O que poucos sabem, no entanto, é que os icônicos alienígenas que invadem a Terra no longa deveriam ter sido criados a partir de stop-motion –técnica de animação utilizada em “O Estranho Mundo de Jack” (1993). Devido a cortes no orçamento, porém, Burton precisou recorrer ao CGI (computação gráfica).

– O Planeta dos Macacos (2001) Foi um choque para diversos fãs de Tim Burton quando o cineasta e a atriz Helena Bonham Carter, sua parceira no amor e em diversos projetos cinematográficos, anunciaram que estavam se separando, em 2014. O casal esteve junto por 13 anos e se conheceu no set de filmagem de “O Planeta dos Macacos” (2001). A dupla tem dois filhos.

– A Fantástica Fábrica de Chocolate (2005) No longa inspirado no livro de Roald Dahl, Tim Burton e Johnny Depp resolveram homenagear sua primeira parceria. Em uma das cenas de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, quando Willy Wonka corta um laço para abrir sua fábrica, Depp posa com uma enorme tesoura em suas mãos, fazendo uma referência a “Edward Mãos de Tesoura”.

– Sweeney Todd, o Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007) Grande clássico da Broadway, o musical homônimo de Stephen Sondheim não parecia ter chances de virar um filme, devido ao carinho que o compositor americano tem pela obra. Mas, quando soube que Tim Burton estava interessado em adaptá-la para o cinema, Sondheim aprovou o projeto, desde que pudesse dar a palavra final na escolha do elenco. Apesar de estar preocupado com a intenção de Burton em escalar Johnny Depp para o papel principal, o compositor ficou impressionado com as habilidades vocais do ator. O mesmo aconteceu com Helena Bonham Carter e a dupla acabou protagonizando o filme. (Folhapress)