Conhecido pelo carisma que empresta a cada um de seus personagens, Will Smith completa 50 anos de idade nesta terça-feira (25). Com mais de três décadas de carreira, o ator que começou sua trajetória artística como rapper e depois conquistou o mundo impulsionado pelo sucesso da série Um Maluco no Pedaço é dono de uma das trajetórias mais bem sucedidas de Hollywood em sua geração.

Você pode conhecer os trabalhos Smith nos cinemas em produções como Os Bad Boys (1995), Independence Day (1996), MIB: Homens de Preto (1997), À Procura da Felicidade (2006), Eu Sou a Lenda (2007) e Esquadrão Suicida (2016), mas você sabia que o ator também tem uma prolífica carreira como produtor cinematográfico e que já cogitou concorrer à presidência dos Estados Unidos?

“In West Philadelphia, born and raised”, diz um dos mais clássicos versos do tema de Um Maluco no Pedaço e, de fato, Will Smith é “nascido e criado no oeste da Filadélfia”. O ator é filho de Carol, que trabalhava na área da educação, e Willard Carroll Smith Sr., um veterano da Força Aérea dos Estados Unidos. O ator tem uma irmã mais velha, Pamela, e dois irmãos gêmeos mais novos, Harry e Ellen. Carol e Willard se separaram quando Will tinha 13 anos de idade. Criado no bairro de Wynnefield, uma vizinhança de classe média predominantemente negra (onde o diretor Lee Daniels também passou a infância), Smith frequentou a Igreja Batista na infância e estudou em um colégio católico.

O ator cogitou disputar uma vaga como universitário no prestigiado MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), mas optou por perseguir o sonho de ser rapper. “Minha mãe, que trabalhava no Conselho de Escolas da Philadelphia, tinha um amigo no escritório de admissões do MIT. Eu tinha notas altíssimas e eles precisavam de alunos negros, então eu provavelmente teria entrado. Mas eu não tinha a menor intenção de fazer faculdade”, comentou Smith em uma entrevista concedida em 2006.

Smith começou a perseguir sua carreira no rap quando, aos 18 anos, conheceu o DJ Jeffrey Townes, juntos os dois formaram a dupla DJ Jazzy Jeff & The Fresh Prince, que lançou cinco álbuns de estúdio entre 1987 e 1993, incluindo o bem sucedido He’s the DJ, I’m the Rapper (1988), que chegou ao 4º lugar na lista de discos mais vendidos nos Estados Unidos (melhor marca já alcançada pelo duo nas paradas de sucesso).

Uma das principais marcas de Smith como rapper são suas letras geralmente sem palavrões, ao contrário do que faziam seus contemporâneos, em grupos como N.W.A. e Public Enemy, e as letras menos politizadas. Tal característica garantiu a dupla DJ Jazzy Jeff & The Fresh Prince uma boa inserção em rádios comerciais que se transformou em reconhecimento por parte da indústria musical.

Em 1989, a canção “Parents Just Don’t Understand” (1988) foi a primeira música premiada na primeira categoria dedicada ao hip hop no Grammy, rendendo para a dupla o troféu de Melhor Performance de Rap. Na ocasião, Smith pediu que a cerimônia fosse boicotada por conta da opção da Academia de não transmitir a entrega do prêmio pela televisão. Também houve, dentro da comunidade hip hop, críticas pelo prêmio não ter ido para um artista mais provocador. O maior hit da dupla foi “Summertime” (1991), que também foi premiada no Grammy.

Outra marca de Will Smith em premiações foi conquistada já em sua carreira como ator. Ele foi o primeiro artista de hip hop a ser indicado ao Oscar de melhor atuação por seu trabalho em Ali (2001). A segunda indicação do astro ao mais cobiçado prêmio da sétima arte foi conquistada com sua performance em À Procura da Felicidade (2006).

Antes do estrelato como rapper e, depois, como ator, Smith era apenas mais um aspirante em busca de um sonho. Ainda bastante jovem e inexperiente, Smith recorda uma ocasião na qual fechou contrato com um bandido que seria seu empresário e quase pagou com a vida quando viu que estava entrando numa roubada.

“No começo da minha carreira na música eu assinei um contrato com um gângster que depois tentou atirar na gente”, conta Smith. “Ele era um gângster ferrado, mas as balas eram de verdade. Uma vez ele acertou o nosso carro com cinco ou seis tiros. Foi muito assustador, mas você não pensa nisso enquanto as coisas estão acontecendo, você só tenta fugir. Ele teria matado a gente se ele soubesse atirar de verdade.”

A indústria musical rendeu bons frutos financeiros rápido para Will Smith. Depois de chamar a atenção das gravadoras com a faixa “Girls Ain’t Nothing but Trouble”, presente em Rock the House, álbum de estreia do DJ Jazzy Jeff and the Fresh Prince lançado em 1987, a trajetória para o sucesso foi rápida. Um ano depois, com o lançamento do bem sucedido álbum He’s the DJ, I’m the Rapper, Smith conquistou seu primeiro milhão de dólares.

Com uma pequena fortuna em mãos e jovem demais para saber administrar a recém-conquistada opulência, Smith gastou mais do que podia e logo entrou na mira da Receita Federal americana por deixar de pagar seus impostos. O artista foi multado em US$ 2.8 milhões. Para coletar a quantia, o governo tomou parte das posses do rapper, que quase foi à falência no ano de 1990. Smith só conseguiu arcar com suas dívidas quando fechou contrato para estrelar Um Maluco no Pedaço.

Com base em uma ideia do produtor executivo Benny Medina de contar uma história inspirada por sua vida pessoal, a série Um Maluco no Pedaço inicialmente seria sobre um jovem negro que vai viver na casa de uma rica família branca. A ideia foi alterada para explorar as nuances de relações entre negros de diferentes classes sociais. Por conta do sucesso de Will Smith na música, o rapper foi a primeira opção do produtor para o papel principal. Entre os financiadores do projeto ainda havia a incerteza sobre as capacidades cênicas de Smith. Para sanar a questão o teste que mostraria se o rapper poderia se sair bem como ator foi realizado durante a festa de aniversário do produtor Quincy Jones, ícone da música que assina a produção executiva e é o co-compositor do tema da série da NBC.

Nervoso por ser escalado para seu primeiro papel como protagonista em uma atração que não poderia dar errado (já que tinha contas com a Receita para acertar), Smith decorou todas as linhas de todos os personagens do episódio piloto. De acordo com Karyn Parsons, que interpreta a personagem Hilary Banks, balbuciava as palavras dos outros atores nas cenas com diálogos no primeiro episódio da cena. “Eu estava uma pilha de nervos quando rodei a cena, não estava respirando direito, estava assustada como se fosse morrer. Eu olhei para o Will e comecei a dizer minhas linhas e ele repetia tudo enquanto eu falava”, comentou Parsons.

Ao olhar para trás, Will admite que sua inexperiência expôs seu amadorismo para o elenco. “Eu mandei muito mal”, diz o ator ao avaliar sua presença de cena nos primeiros episódios de Um Maluco no Pedaço. “Eu poderia ter me saído melhor em algumas coisas. Eu perdi o ritmo, eu perdi as risadas.”

Embora Smith tenha palavras duras para si mesmo, os executivos da NBC certamente tiveram uma impressão diferente de seu trabalho. Em sessões-teste, o piloto da série teve a melhor avaliação que uma comédia produzida pela NBC já havia recebido.

O contrato de Will Smith com a NBC dizia que o ator poderia escolher o nome de seu personagem em Um Maluco no Pedaço. Outras figuras do elenco tiveram a mesma chance. Smith e Alfonso Ribeiro conversaram bastante sobre as possíveis alcunhas. Ribeiro chegou a aconselhar Smith a escolher com cuidado pois um eventual sucesso da série poderia fazer com que o nome do personagem fosse mais forte do que o nome do ator. Assim, Will Smith escolheu interpretar alguém chamado… Will Smith (o que também reforçava o nome do astro enquanto marca). A NBC relutou até aceitar a ideia e apoiou o ator por entender que isso ajudaria a notabilizar a série. Alfonso escolheu o nome Carlton e por ironia do destino é pelo nome de Carlton que a maior parte das pessoas o conhece até hoje.

Smith e Jada se casaram em 1997 e estão juntos até hoje, apesar de eventualmente surgirem rumores de uma separação. Eles são pais de Jaden Smith (que atuou com Will em À Procura da Felicidade e Depois da Terra) e Willow Smith. À exemplo dos pais (Jada é vocalista da banda de metal Wicked Wisdom), Jaden e Willow também seguiram carreira na música. O filho mais velho de Will é Trey Smith, fruto de seu relacionamento com sua primeira esposa, Sheree Zampino.

Se foi o ator quem escolheu o nome de seu personagem em Um Maluco no Pedaço, foi a imprensa especializada que encontrou um epíteto à altura do sucesso de Smith. O ator foi frequentemente chamado pela mídia de Mr. July, ou Sr. Julho. O motivo da alcunha é que muitas produções estreladas por Smith chegam aos cinemas nos Estados Unidos no mês mais importante para os grandes estúdios de Hollywood, quando despontam as produções com o maior potencial de bilheteria.

A afinidade de Smith com as audiências pode ser medida por um de seus recordes. O ator é o único a conseguir estrelar oito filmes seguidos com arrecadação maior do que US$ 100 milhões nos Estados Unidos: Hancock (2008), Eu Sou a Lenda (2007), À Procura da Felicidade (2006), Hitch, Conselheiro Amoroso (2005), O Espanta Tubarões (2004), Eu, Robô (2004), Bad Boys II (2003) e MIB: Homens de Preto II (2002).

Em uma das decisões mais incompreensíveis de todos os tempos, Will Smith recusou a oferta das irmãs Wachowski para estrelar um dos filmes de ação mais revolucionários de todos os tempos. No final da década de 1990, impulsionado por sucessos como Bad Boys (1995) e Independence Day (1996), Smith foi convidado para viver o protagonista Neo em Matrix (1999). O ator, porém, recusou a proposta para atuar em no faroeste steampunk As Loucas Aventuras de James West (1999).

A fraca arrecadação do longa-metragem e a má reputação do filme com a imprensa especializada fizeram do projeto um dos maiores fracassos da carreira de Smith. Em entrevistas, Will afirmou que fez As Loucas Aventura de James West por motivos puramente comerciais. “Eu tinha tanto sucesso que comecei a saborear um sucesso mundial e meu foco mudou da arte para a vitória [comercial]. Eu me vi promovendo algo porque eu queria ganhar alguma coisa, não porque eu acreditava naquilo”, assumiu. Em outra entrevista, o astro chegou a afirmar que “não era um ator maduro o suficiente” para o papel de Neo e que “poderia ter estragado tudo” caso tivesse aceitado viver o personagem antes de Keanu Reeves.

Como lembra esta matéria especial do AdoroCinema: “No primeiro filme da série (1999), ele negociou o salário fixo de US$10 milhões mais 10% dos lucros, resultando na bela soma de US$56 milhões. O melhor contrato veio no segundo filme, quando a soma de US$15 milhões + 15% dos lucros resultou no faturamento incrível de US$126 milhões. Por Matrix Revolutions (2003), ele conquistou mais US$80 milhões no total. Deve ser por isso que Reeves anda meio ausente – ele deve estar viajando e aproveitando essa bolada toda.”

A controversa prisão militar americana em Guantánamo, em Cuba, alvo de múltiplas acusações de violação de direitos humanos por parte dos Estados Unidos, também tem momentos de distração para os presos da chamada “guerra ao terror”. De acordo com o jornal Miami Herald, um bibliotecário que trabalha no polêmico centro de detenção afirmou que Um Maluco no Pedaço tomou o posto que era dos filmes da franquia Harry Potter e se tornou a produção mais assistida pelos detentos.

Smith transformou um de seus maiores sucessos na música em um livro infantil. A canção “Just the Two of Us”, quarto single do primeiro álbum solo de Smith, Big Willie Style (1997), foi idealizada como uma homenagem do rapper a seu filho primogênito, Trey Smith. Com base em um sample da canção de mesmo nome de Bill Withers e Grover Washington, Jr., Smith mudou o contexto da obra original, sobre amor romântico, para tratar do amor fraterno entre pai e filho.

“Porque eu sei que te amo mais do que minha própria vida / Então de joelhos eu imploro a Deus, por favor / Deixe-me ser um bom pai em tudo que ele precisar / Amor, conhecimento, disciplina também / Eu dedico minha vida a você”, diz a letra da canção. A música foi transformada em livro infantil com ilustrações do artista  Kadir Nelson  para “celebrar a dignidade, integridade e honra” de ser um pai.